Notícias

Candidato ao Nobel da Paz, cacique Raoni faz apelo urgente pelo fim do garimpo ilegal em Terras Indígenas

Candidato ao Nobel da Paz, cacique Raoni faz apelo urgente pelo fim do garimpo ilegal em Terras Indígenas

Manifesto assinado pelo Instituto Kabu, Associação Floresta Protegida e Instituto Raoni alerta para a explosão de desmatamento e grilagem nos territórios da etnia


MANIFESTO KAYAPÓ CONTRA O GARIMPO

MANIFESTO KAYAPÓ CONTRA O GARIMPO

Nós, cerca de 6,2 mil indígenas do povo Mẽbêngôkre – Kayapó de 56 comunidades das Terras Indígenas Baú, Capoto/Jarina, Kayapó, Las Casas e Menkragnoti, associadas à Associação Floresta Protegida, ao Instituto Kabu e ao Instituto Raoni, vimos através deste manifesto esclarecer que não compactuamos com manifestações individuais de parentes Kayapó a favor do garimpo. Mais uma vez queremos deixar bem claro que somos contra o garimpo e qualquer atividade predatória em nossos territórios!  Repudiamos a forma como o governo federal vem estimulando a invasão de nossos territórios, seja pela retórica que fortalece o crime organizado, seja pela omissão e fragilização dos órgãos responsáveis pela proteção dos territórios indígenas e pelo combate a atividades ilegais e predatórias. Apesar de a grande maioria do povo Kayapó ser contra o garimpo em nossos territórios, a crescente pressão sobre nossas comunidades fez com que algumas poucas lideranças fossem seduzidas pelo ganho financeir...


::: Belém + 30 :::

::: Belém + 30 :::

Os direitos dos povos indígenas e populações tradicionais e o uso sustentável da biodiversidade três décadas após a Declaração de Belém


::: Jornada de luta contra a MP 870 :::

::: Jornada de luta contra a MP 870 :::

A jornada de luta em defesa do direito indígena à terra não acabou com a participação dos Mẽbêngôkre-Kayapó na campanha Janeiro Vermelho convocada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil - APIB. Houve uma reunião em fevereiro de 2019 na aldeia Piaraçú - Terra Indígena Capoto Jarina MT, à qual assistiram lideranças indígenas Mẽbêngôkre-Kayapó do Mato Grosso e sul do Pará, Kisêdje, Panará, Yudjá, Trumai, Terena do Iriri, Kawaiweté do baixo Xingu, e Tapayuna do baixo e leste do Xingu juntamente com suas organizações: Instituto Raoni, Instituto Kabu, Associação Agrokrere, Associação Indígena Kisêdje, Associação Yakiô, Centro de Organização do Povo KawaiweteAssociação Terra Indígena Xingú, Associação Floresta Protegida e parceiros para discutir os mais recentes retrocessos anunciados pelo governo Bolsonaro que prejudicam a integridade das instituições e políticas públicas indigenistas e ambientais. A pauta central do encontro é a Medida Provisória 870. Lançada no primeir...


::: Sangue Indígena: Nenhuma Gota a Mais :::

::: Sangue Indígena: Nenhuma Gota a Mais :::

O ano de 2019 começou com uma ameaça gravíssima para a vida e os direitos dos povos indígenas. Logo no primeiro dia de janeiro, o recém eleito presidente Bolsonaro lança a MP 870, que promete desvincular a Funai do Ministerio da Justiça e com isso transferir o poder de demarcação de Terra Indígena e de gestão pública dos processos de licenciamento ambiental para o Ministério da Agricultura. Sabendo dos interesses do setor do Agronegócio que controla o Ministério na atual gestão, históricamente contrário aos direitos territoriais dos povos indígenas, os Mẽbêngôkre-Kayapó logo se organizaram para realizar um seminário na sede da Associação Floresta Protegida para discutir e aprimorar o seu conhecimento sobre o assunto. A medida, inserida em contexto geral de desmonte da política ambiental e indigenista, tinha como propósito fragilizar a política pública com o intuito de deixar as terras indígenas vulneráveis e expostas à exploração econômica predatória de terceiros. Diante dessa afron...


::: Acampamento Terra Livre :::

::: Acampamento Terra Livre :::

Todos os anos e geralmente no mês de Abril desde o ano de 2004 é organizado o ATL - Acampamento Terra Livre, em Brasília. Realizado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil - APIB, com o apoio de suas organizações regionais de base e outras organizações indígenas, indigenistas e da sociedade civil, o evento reune milhares de indígenas pertencentes a centenas de povos indígenas de todo o país que se manifestam e visitam diferentes órgãos públicos, como os ministérios, o Supremo Tribunal Federal e o congresso para entregar documentos que trazem diferentes reivindicações para garantia dos direitos e melhorias nas condições de vida de cada povo.


::: Oficina de formação audiovisual Mẽbêngôkre em Pykararakre :::

::: Oficina de formação audiovisual Mẽbêngôkre em Pykararakre :::

Foi numa parceria entre a Associacão Floresta Protegida e o Vídeo nas Aldeias - VNA, que se realizou entre os dias 29 de maio e 17 de junho de 2017 a primeira etapa das oficinas de formação audiovisual junto aos Mebêngôkre, na aldeia Pykarârâkre. Com uma equipe composta pelas cineastas Ana Carvalho, Tatiana Almeia do VNA, Simone Giovine da AFP e com a participação especial do cineasta Kamikiã Kisêdje. Cineastas indígenas das aldeias Kokrajmoro, Kruwanhogo, A’Ukre, Rikaro e Mojkarako participaram: Nhakmó, Bekwynhkajkepti, Takakpri, Kadjatnhoro, Pat-i, Beki, Kubenkokre, Takakmoroti e Bepunu.Introduziu-se o manejo da câmera e abordaram-se alguns princípios da linguagem audiovisual, dividiram-se em grupos para realizar diferentes curtas. Adotou-se uma metodologia processual, atenta a cada especificidade, demandas, dificuldades e potencialidades que se desenvolveram durante o trabalho de cada grupo.  Os temas trabalhados são: a vida dos velhos Pujté e Soldado, a criação das aldeias ...


::: Exposição Itinerante de Cultura Kayapó :::

::: Exposição Itinerante de Cultura Kayapó :::

Realizamos nas cidades de São Félix do Xingú e Ourilândia do Norte nos dias 15 a 17 de Abril, a primeira Exposição Itinerante da cultura Kayapó, voltada principalmente para o público das escolas municipais de ambas cidades. A exposição, denominada “Nós, Kayapó”, levou para o espaço expositivo diversos elementos representativos da identidade étnica do povo Mẽbêngôkre-Kayapó, que fazem parte da vida cotidiana, os momentos de festa e a atividade política.


::: Agroecologia e Democracia unindo Campo e Cidade :::

::: Agroecologia e Democracia unindo Campo e Cidade :::

Convidados pela Agência Nacional de Agroecologia - ENA, uma comitiva de Mẽbêngôkre da AFP participou do IV Encontro Nacional de Agroecologia. Seguindo o lema “Agroecologia e Democracia: unindo campo e cidade”, o evento teve sua quarta edição em praça pública pela primeira vez, ocorreu entre os dias 31 de maio a 03 de junho de 2018 no Parque Municipal da cidade de Belo Horizonte-MG.


::: 5º Curso de Formação Complementar de Professores Mẽbêngôkre na aldeia Môjkàràkô :::

::: 5º Curso de Formação Complementar de Professores Mẽbêngôkre na aldeia Môjkàràkô :::

"Bom dia, agora eu vou falar sobre o Curso dos Professores. Esse curso foi muito bom, não faltou nada. Todos os professores gostam de aprender mais coisas dos brancos e dos Mẽbêngôkre também, para ensinar as crianças na escola, para não esquecer a nossa cultura. Cantar, a dançar, a fazer um cesto, o artesanato. Eu estou gostando muito esse curso porque foi bem organizado, todos os professores da aldeia gostaram, eu falei para eles chegarem nas suas aldeias e conversarem com seus caciques para aumentar os cursos, é muito importante para nós. Tem que ensinar a língua Mẽbêngôkre e um pouco de português. Eu dou os parabéns para o cacique lá da aldeia Môjkàràkô que é o Moipá, Iatire, Bepkriti e uma cacica Nhak-ê. Eu também gostei desse curso porque o encerramento foi muito bem organizado, foi legal. Mejkumrej!” Esta é a fala de Motere Kayapó da aldeia Kedjrekrã, é filho do cacique Rotkà, professor e cineasta indígena do Coletivo Beture.


::: Oficina de Boas Práticas da Cadeia Produtiva do Cumarú / Kremyky :::

::: Oficina de Boas Práticas da Cadeia Produtiva do Cumarú / Kremyky :::

"É para não destruir a nossa floresta nem poluir o nosso rio que tem o nosso alimento, o peixe, caça, fruta. Isso é muito importante para todos que fazem parte da associação floresta protegida, são mais de 30 aldeias envolvidas nessa produção sustentável” Disse Thiago Bengoti, coordenador indígena da AFP, ao avaliar a oficina que ocorreu nesta quarta-feira 18 de Setembro.


::: AFP e Cooba'y conquistam reconhecimento nas Nações Unidas :::

::: AFP e Cooba'y conquistam reconhecimento nas Nações Unidas :::

Cadeias produtivas sustentáveis da AFP/Cooba’y e do Selo Origens Brasil® conquistam reconhecimento das Nações Unidas para iniciativas que contribuem para o combate à fome e à desigualdade social no mundo.


::: As Nire articulam-se com outras no Amapá :::

::: As Nire articulam-se com outras no Amapá :::

Na avaliação de O-É Paiakan Kaiapó: "Foi muito importante esse nosso intercâmbio com as mulheres indígenas do Amapá. Nos fez amadurecer a construção da 1° Assembléia das mulheres Mẽbêngôkre-Kayapó que agrega 31 aldeias associadas à AFP nas TI's Kayapo, Mekrangoti e Las Casas.”


::: As Nire vão participar da política :::

::: As Nire vão participar da política :::

A 1a Marcha das Mulheres Indígenas com o tema “Território: nosso corpo, nosso espírito”, reuniu 2.500 mulheres de 130 povos entre os dias 10 a 14 de Agosto de 2019. Organizada inicialmente pela APIB - Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, dezenas de organizações aderiram à iniciativa. A comitiva de mulheres Mẽbêngôkre-Kayapó do Sul do Pará, organizada por Maial Paiakan Kaiapó e O-e Paiakan Kaiapó, teve apoio da Associação Floresta Protegida.


::: Curso de Campo de 2019 :::

::: Curso de Campo de 2019 :::

Desde 2007, a Associação Floresta Protegida realiza o curso de campo “Conservação, Vida Social e Desenvolvimento entre o Povo Indígena Kayapó do Sudeste da Amazônia”, voltado para estudantes de graduação e pós-graduação. O Curso de Campo é referência na área de turismo, educação e sustentabilidade, assim como um dos pilares para o fortalecimento da autonomia da comunidade de A'Ukre.


::: Xingu+ na aldeia Kubenkókre :::

::: Xingu+ na aldeia Kubenkókre :::

Os Mẽbêngôkre reforçamos nossa aliança com povos da floresta do corredor Xingu. Estivemos reunidos no 4o Encontro da Rede Xingu + entre os dias 21 a 23 de Agosto de 2019 na Aldeia Kubenkókre - TI Menkragnoti. A Rede reúne a cada dois anos povos indígenas, comunidades ribeirinhas e extrativistas do corredor do Xingu.


::: Krem yky :::

::: Krem yky :::

“Geralmente é assim, quem quer vai, quem não quer, não vai. Esse ano as cascas caíram no chão com muito cheiroso e teve muita flor, é assim que a gente sabe que vai ter uma safra farta” disse Mopá Kayapó ao avaliar esta temporada na aldeia Aukre.


::: Kukrut Nhõ Metoro :::

::: Kukrut Nhõ Metoro :::

Ocorreu na aldeia Kubenkrãkenh entre os dias 24 e 27 de junho de 2019 o ritual tradicional Kukrut Nhõ Metoro que reuniu a própria comunidade assim como vários de nossos parentes que vieram como convidados de outras aldeias.


::: Ropnó: A energia da cultura Mẽbêngôkre :::

::: Ropnó: A energia da cultura Mẽbêngôkre :::

Ropnó, na nossa língua Mẽbêngôkre significa literalmente “olho de onça”, é assim que denominamos as lanternas, e agora esta iniciativa que vai levar energia elétrica com painéis solares para a maior parte das aldeias associadas à AFP.